Rev. Hernandes Dias Lopes fala sobre aborto

No Brasil, a legislação que trata do aborto é qualificada como crime contra a vida, onde o código Penal brasileiro prevê detenção de um a dez anos, de acordo com a situação. São legalmente aceitos quando não há outro meio para salvar a vida da mãe, quando a gravidez surge após o estupro ou quando é um bebê anencéfalo ( quando não tem cérebro ).

Do ponto de vista das religiões, praticamente todas as grandes correntes condenam o ato por atentar contra a vida.

No cristianismo há um mandamento atribuído aos apóstolos, datado do século I, que dizia “Não matarás o fruto do ventre por aborto, e não farás perecer a criança já nascida”.

A religião judaica antiga avaliava que o feto ainda não é um individuo, ou “pessoa”, até o momento do nascimento, não qualificando o ato em crime.

No islamismo, o aborto é aceitável somente quando há risco de morte para gestante. Nas demais circunstâncias é condenado.

O budismo condena qualquer ato contra toda forma de vida, ficando assim inadmissível aceitar o aborto, exceto quando a gestação incorra em risco à mulher grávida.

O hinduísmo condena o aborto, atribuindo ao seu ato uma ação abominável.

Diga não ao aborto, além de ser crime é pecado.